Restrições impostas à CGU comprometem o combate à corrupção

Foto: UNACON/RN

Foto: UNACON/RN

Na manhã da última quarta-feira (17), os servidores da Controladoria-Geral da União no RN fizeram uma manifestação em frente à sede do órgão no Estado para alertar à sociedade sobre o descaso no combate à corrupção. A mesma manifestação ocorreu nos demais Estados da federação, e na quinta-feira, na sede do órgão nacional em Brasília.

No RN existem apenas 35 auditores da CGU. No período de 2004 a 2013 o volume de recursos federais repassados ao RN teve uma evolução de 168%, passando de 2,77 bilhões para 7,44 bilhões, enquanto a quantidade de auditores responsáveis por sua fiscalização permaneceu inalterada.

“Ao mesmo tempo em que o Governo divulga a defesa do combate à corrupção, na prática, limita as ações com cortes orçamentários que chegam a inviabilizar a realização de fiscalizações fora das capitais dos estados. Prova disto é a redução vertiginosa ocorrida nas fiscalizações decorrentes do Programa de Sorteio de Municípios, o principal programa de fiscalização da CGU, visto que em 2013 e 2014 ocorreu apenas um sorteio anual, enquanto que em anos anteriores foram realizados até seis sorteios por ano”. Afirma Antônio José da Silva, presidente da UNACON Sindical Regional.