Reunião na sede do sindicato marca volta da greve

Chegou ao fim ontem (31), o prazo solicitado pelo Ministro de Planejamento, Dyogo Oliveira, para a regulamentação do acordo feito entre os Auditores-Ficais e o Governo Federal. Diante do descaso, a categoria voltou hoje (1º) ao estado de greve, como votado e previsto em Assembleia Nacional.

Em Natal, os Auditores-Fiscais filiados a DS/RN estiveram reunidos no sindicato para deliberarem sobre a atual situação e marcar o início e adesão à greve. O Presidente da DS/RN, Henrique Freitas, tomou a fala e ressaltou a importância do movimento diante do descumprimento do acordo. “Cabe a nós fazer o movimento, não nos resta outra alternativa a não ser aderir à greve”, declarou o Auditor. Em Mossoró, houve forte adesão ao Movimento.

Como ações para greve, estão previstos Dias Sem Computador – nas segundas e sextas-feiras – e greve fora da repartição e sem assinatura de ponto – nas terças, quartas e quintas-feiras. A categoria também está conclamada para permanecer em Meta Zero e Desembaraço Zero, com paralisação das atividades de exportação e importação nas Aduanas.

Deflagrada greve dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil

foto-fernanda-castro

Como decido em Assembleia Nacional realizada na última sexta-feira (14), os Auditores-Fiscais da Receita Federal deflagraram greve geral de 18 a 20 de outubro.

De hoje a quinta-feira, os Auditores-Fiscais da Receita Federal no Rio Grande do Norte, acompanhando o resto do Brasil, entram em greve fora da repartição e sem assinatura de ponto, respeitando o mínimo de 30% do efetivo em serviços, conforme foi votado. A nível nacional, até a tarde de ontem (17), 2.771 Auditores-Federais tinham votado a favor da greve, o número representa 90,76% dos votos computados pelo Sindifisco Nacional.

Nas aduanas, a categoria irá seguir as orientações do Comando Nacional de Mobilização (CNM): Em unidades de Zona Secundária, deverão fazer greve, fora da repartição e sem assinatura de ponto, nas Zonas Primárias, inclusive Portos Secos, devem realizar Operação Padrão nos setores responsáveis pelo despacho aduaneiro, vigilância, parametrização e bagagem acompanhada. A greve também deve ser cumprida nos demais setores e pelos Auditores que exercem cargos e funções de chefia (inclusive no despacho), fora da repartição e sem assinatura de ponto.

A classe dos Auditores-Fiscais está mobilizada em Campanha Salarial desde 2015 e na última semana teve o Substitutivo ao Projeto de Lei Nº 5.864/2016 apresentado pelo relator, o Deputado Wellington Roberto (PR). O PL dispõe sobre a Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil, institui o Programa de Remuneração Variável da Receita Federal do Brasil e dá outras providências, que descumpre o acordo assinado e inviabiliza a Receita Federal.